Projeto de Instrumentação da Planta de Processo e Operação Assistida da Planta de Processo

Com o bom andamento das obras do projeto de cobre Rio Verde, localizado em Curionópolis, no Pará, a australiana Avanco Resources pretende iniciar a operação da planta de beneficiamento até o início de março de 2016. A unidade, que recebeu investimentos de US$ 60 milhões e irá produzir 45 mil t de concentrado de cobre por ano (12 mil t de cobre contido), tem a vantagem de estar perto do projeto de ferro S11 D da Vale, em Canaã dos Carajás, na mesma região, e considerado o maior empreendimento minerário em curso do mundo.

A jazida do projeto, denominada Antas North, possui um teor de cobre entre 2,5% e 3%, sendo quatro vezes superior ao do depósito de Sossego, que fica cerca de 100 km e pertence à Vale. Além disso, a unidade terá fácil acesso à infraestrutura local, composta por estradas pavimentadas, ferrovias e o Porto Vila do Conde, de onde a empresa pretende exportar o concentrado por contêineres e a granel.

Detalhes do Projeto

  • Data: 2015 / 2016
  • Localização: Parauapebas, Pará, Brasil
  • Categoria: Calibração de Instrumentos com emissão de Certificados RBC, Comissionamento elétrico / Instrumentação da Planta de Processo e Operação Assistida da Planta de Processo.
  • Investidor: AVB Mineração LTDA

A região, principalmente a cidade Parauapebas, possui oficinas de muitos fabricantes de equipamentos e serviços de engenharia para mineração, como Metso, ABB e ThyssenKrupp. No município, também se encontram pequenas e médias empresas que foram criadas nas últimas décadas e ganharam espaço por meio dos programas de desenvolvimento de fornecedores, promovidos pelas mineradoras que atuam na região e pela Fiepa – Federação das Indústrias do Pará. “As reservas da Avanco envolvem um minério de excelente qualidade, com alto teor de cobre e baixos índices de impurezas. A ideia é iniciar a operação até março, mas podemos antecipar o start-up em função da boa evolução das obras”, afirma Luís Azevedo, diretor executivo da Avanco.“As reservas da Avanco envolvem um minério de excelente qualidade, com alto teor de cobre e baixos índices de impurezas. A ideia é iniciar a operação até março, mas podemos antecipar o start-up em função da boa evolução das obras”, afirma Luís Azevedo, diretor executivo da Avanco.

De acordo com Azevedo, outra vantagem do empreendimento refere-se à equipe operacional, formada por colaboradores com grande experiência no setor mineral. “Todo o projeto de engenharia está sendo desenvolvido pelos nossos profissionais, com o auxílio de empresas locais”, ressalta.

O diretor conta que a empresa possui um bom relacionamento com a vizinha Vale, mantendo um diálogo aberto e troca de informações em relação a serviços, máquinas e equipamentos oferecidos na região. A Vale mineradora está presente na região desde 1978 quando teve início as obras do Projeto Carajás. “A forte presença da Vale na região é uma vantagem em relação à oferta de empresas e prestadoras de serviço à mineração. Por meio de Nelcindo Gonsález (diretor de Metais Básicos da Vale) temos mantido um bom relacionamento”, comenta.As obras de terraplanagem, montagem elétrica e construção civil estão sendo realizadas pelas empresas IRF, MCM e Compacta, respectivamente. Além disso, a mineradora contrata serviços com muitas empresas locais, como LUK, Interativa, Minas Pará, JD Barreto, EJ Serviços, Equatorial e L Morgado.

Disponível em: http://portalcanaa.com.br/site/regiao/curionopolis-avanco-planeja-iniciar-operacao-da-planta-de-beneficiamento-ate-o-inicio-de-marco-de-2016/